quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Escola Elite.






E. M. Dr. Luiz Antonio Ferreira Malheiro.

Localizada entre os Bairros do Jardim Aeroporto e o Jardim Elite a Escola Municipal Dr. Luiz Antonio Ferreira Malheiro foi construída para sanar a deficiência das salas de aula do munciípio e sua localização para facilitar o acesso das crianças residentes nos bairros: Jardim Aeroporto, Jardim Elite, Jardim Primavera e parte do Jardim Paulista.

A escola inicialmente funcionou agrupada à escola Senador Carlos José Botelho, sendo responsável pela escola as diretoras: Suely Aparecida Fragalli Braga, no período da manhã e no período da tarde a assistente Sandra Dominicone Ginardi.

Em 26 de junho de 1991 de acordo com o decreto nº 33.433, o governador Luiz Antonio Fleury Filho, cria a escola E.E.P.G.(A) “Jardim Elite” e no diário oficial do dia 13 de setembro a resolução SE 199 que dispõe sobre a reestrutura da rede oficial de ensino; o secretário da educação de acordo com o decreto 7.400.175 resolve instalar as unidades criadas no decreto nº 33.433.

A partir desta data a escola caminha sozinha e foi nomeada para assumir o cargo de assistente a professora Ana Maria Miranda Adelino, de acordo com o decreto nº 917.229 de 03 de julho de 1991, a E.E.P.G. “Jardim Elite”, foi instalada na rede oficial do Ensino de Ribeirão Preto.

A escola funcionou com 6 classes de 1ª a 4ª série, juntamente com a pré-escola e o PROFIC. No início os pais ficaram receosos em matricular seus filhos. A escola contava com 11 alunos.

Em 30 de março de 1992 pelo projeto lei nº 812/91 do Deputado José Carlos Tonin a escola passa a chamar E.E.P.G. DR. Luiz Antonio Ferreira Malheiro, uma justa homenagem por quem fez muito por Dourado.

Em 1995 com o programa de reorganização das escolas da rede pública estadual pelo Decreto nº 40.473 de 21/11/1995 e os Decretos 40.473 e 40.510 resolução SE 265 e 267 de 1995 a escola não atendera alunos de 1ª a 4ª série e os alunos foram remanejados para a escola Senador Carlos José Botelho.

Em 1996 a E.M.E.I. Dr. Luiz Antonio Ferreira Malheiro atendeu crianças do maternal, infantil e pré-escola, 1ª e 2ª série, sobre a responsabilidade da professora Rosana Ferreira Puertas.

Em 1996 e 1997 a escola atendeu todas as pré escolas do município. Com a municipalização do ensino em nosso município em 23/10/1997, a escola passou a atender em 1998 a pré-escola e todas as 1ª séries do município.

Em 1999 pré-escola, 1ª e 2ª série, sob a direção da professora Sonia Aparecida Rossi Cavasin.

Em 2000 duas novas salas de aula foram construídas atendendo alunos de 1ª a 4ª série e uma classe de aceleração que atendia alunos defasados em idade/série.

Em 2001 sob a direção da professora responsável Eliane Maria Gregório da Cunha uma sala foi construída para as aulas de reforço e para o projeto “Amigos da Escola”.

Os pais já reconheceram e consagraram o trabalho da E.M. Dr. Luiz Antonio Ferreira Malheiro e a escola é o orgulho dos bairros circunvizinhos.

A escola Municipal DR. Luiz Antonio Ferreira Malheiro fica na rua Domingos Donato, nº 50, no bairro Jardim Elite e funciona em dois períodos.



Período da manhã 1 classe de 1ª série, 1 classe de 2ª série, 2 classes de 3ª série, 1 classe de 4ª série.

Período da tarde 1 classe de 1ª série, 2 classes de 2ª série, 1 classe de 3ª série e 1 classe de 4ª série.

"Imensamente agradecida a todos que passaram por essa escola, rogamos a Deus que dê a todos os dirigentes de nossa rede municipal de ensino muita luz para que continuem distribuindo grandes ensinamentos.”

Nossa homenagem a professora responsável pela edição:

Maria José dos Santos Demeti.


___________________________________________________________________

Aos alunos, pais, professores e funcionários da Escola Municipal Dr. Luiz Antonio Ferreira Malheiro.

É com grande honra que participamos desta publicação da comemoração dos 10 anos desta Escola que leva o nome de meu pai.

Quero colocar neste jornal parte de uma carta que ele me escreveu em 27 de dezembro de 1978 para que você leia com carinho, reflita e as use para que um dia possa, sereno e consciente, transmití-la a seus descendentes:

"O dever de todo aquele que pode lutar, para chegar a um fim almejado, é primeiramente, refletir seriamente, antes de dar começo ao seu empreendimento, é preciso contar de antemão com os prós e os contras, fortalecer-se com a idéia fixa de vencer todos os obstáculos, sejam eles pequenos ou grandes; acumular paciência e perseverânça, prover seu ânimo tenaz e então munido de todos esses predicados, terá toda a probalidade de vencer, dará então começo ao trabalho! O trabalho enobrece, sem ele nunca se chegará ao fim. É preciso portanto, começar a assentar uma por uma as pedras do alicerce; quanta paciência e perseverânça, ao deparar-se com o solo nú, antes de abertos os alicerces?

Mas com trabalho, uma por uma, serão colocadas as pedras, depois virão as paredes, o teto etc.. e teremos concluída a obra. Mas para chegar a esse fim, quantas vezes, não será preciso vencer dificuldades que parecem invencíveis. É preciso então, revestir-se de toda paciência e perserverar no trabalho, com mais ardor ainda!

Felizes d'aqueles, que sabem sofrer com resignação e continuam a espera de melhores dias. Se o desânimo apodera-se da sua vítima, está tudo perdido, vem a apatia do corpo e com ela a do espírito..., estará vencido.

Porém se uma vez firme, resoluto, começar de novo a obra então pode estar certo que chegará são e salvo à Terra da Promissão, que é o sossego na velhice, tempo este em que o trabalho já não é suportado, dependendo o corpo do descanso físico, por faltar-lhes as forças necessárias. Viverá ainda o espírito cheio de alegria, revendo os anos passados e gastos, porém bem empregados, poderá então com prazer; ocupar o moral, benfazendo, aconselhando, encaminhando na vida e no trabalho, com bons conselhos seguidos dos bons exemplos de uma vida honrada e lebriosa. Não esquecendo que a economia é a base principal da prosperidade obedecendo a este princípio que se poderá empregar o tempo e os recursos para chegar ao fim. Restará ainda o doce consolo de ter sido útil à família e à Pátria, será respeitado pelas suas qualidades, sentir se à engrandecido, quando puder estender a mão à Caridade!

Dar aos inválidos o que Deus lhe deu”


Estes ensinamentos me foram passados por meu saudoso Pai e a vocês estudantes desta escola que o homengaeia com seu nome, desejo a todos um futuro brilhante.

Obrigado.

Sebastião de Assumpção Malheiro neto e Família.

Pesquisa realizada dos arquivos da Escola Ferreira Malheiro.