segunda-feira, 21 de março de 2011

Divulgando o Blog do Salles Junior - Dourado.



MINHA HISTÓRIA COM O SALLES - 1ª PARTE. (Marta Foschini de Lima)


O Salles faz parte da minha vida. Uma parte muito boa, produtiva, alegre. Uma história de vida!
Quando entrei nessa escola pela primeira vez tinha apenas 10 anos e vim para cursar o antigo Ginásio (1ª, 2ª,3ª e 4ª séries). Aliás é bom lembrar que para nós, antigos alunos, esta escola ainda é chamada de Ginásio e a escola Senador ainda é o Grupo Escolar.
A mudança de uma escola para outra, do Grupo Escolar para o Ginásio. só se fazia depois de você ser aprovado em um exame de Admissão (assim como são os vestibulares de hoje). Os tempos não eram fáceis para nossos pais e quem não passava no exame entrava logo para o mercado de trabalho. Apenas poucos conseguiam estudar além do Grupo Escolar.
Tem uma professora aqui do Salles, que diz que filho de pobre que estudava naquela época, era porque a mãe era teimosa. Concordo com ela e digo mais, as mães sempre foram mais teimosas e corajosas do que os pais. Os homens que me perdoem, mas essa é uma verdade, não é?
O Salles oferecia tantas disciplinas que a gente ficava bem apertado para estudar: Português, Matemática, Francês, Desenho Geométrico, Canto Orfeônico, Educação Física (no horário contrário), Artes Manuais (meninos e meninas em aulas separadas), História, Geografia, Latim, Inglês e Ciências.
Sempre fui muito estudiosa e minha mãe não dava moleza. Tirei minha primeira e única nota vermelha de Desenho Geométrico e levei uma surra de cinto da minha mãe para nunca mais tirar nota baixa.

Confesso que até hoje, quando faço algum curso ainda sou bem exigente com minhas notas, sou aquilo que vocês chamam de "NERD".
Vocês devem estar me achando bem
"babaca", mas foi essa "babaquice" que me deu um futuro: vida decente, família unida,casa para morar, carro para andar e liberdade de viajar e passear.
Foi nessa escola que me formei professora e saí para fazer uma faculdade e trabalhar aos 17 anos. Bons Tempos... saíamos sabendo trabalhar e havia emprego para todos que procurassem.
Até outro dia com mais detalhes do "meu caso de amor" com o Salles. Teve muita festa, passeios e até suspensão... MARTA.


Retirado do Blog do Salles Júnior: