terça-feira, 16 de setembro de 2008

Dourado – Início do Povoado.

Dourado

Com o advento de diversos melhoramentos públicos, tais como a estrada de ferro (1900), a água encanada (1909), energia elétrica (1910) e instrução pública (1910), e ainda a expansão agrícola com o cultivo do café, onde se sobresaiu o Senador Carlos José Botelho, com o plantio de um milhão de pés de café.

O primeiro governo municipal de Dourado foi assim constituído: Intendente: Maximiliano de Oliveira Sampaio; Vereadores: Dr. Everardo Vallim Pereira de Souza, Joaquim Cardoso dos Santos, Miguel de Abreu Portella, Adolpho Manoel Alves e José Victorino.

Registra-se, atualmente, um novo desenvolvimento na zona urbana com a criação de novos núcleos populacionais, como o Jardim Paulista, Vila São José, Jardim das Flores, Jardim Central e outros.

Dourado situa-se na 12ª Região Administrativa, com sede na cidade de Araraquara, tendo São Carlos como sub-sede. O clima é quente, com inverno seco, e a temperatura média fica entre 20 a 22ºC, tendo uma altitude de 696 metros com topografia acidentada.

Dourado limita-se com os municípios de Jaú, Bocaina, Boa Esperança do Sul, Ribeirão Bonito, Brotas e Dois Córregos, com a seguinte localização: Longitude: 48º 19' 30” W. Gr. e Latitude: 22º 06' 30” Sul Gr., com uma área de 209 quilometros quadrados.

Atividades econômicas: O Esteio econômico do município é a agricultura, com culturas de café, algodão, cana de açúcar, cereais e produtos hortigranjeiros. O café douradense é de ótima bebida, sendo classificado como “estritamente mole” pelo I.B.C.

Há no município 157 propriedades rurais, 101 estabelecimentos comerciais e 12 indústrias, ressaltando-se as do fabrico de móveis de madeira, de grande tradição em nosso estado. Desenvolve-se, também, a pecuária com gado leiteiro e de corte.

Nos meios de transporte, Dourado foi sede da antiga Estrada de Ferro do Dourado e orgulha-se por ter dado nome a uma vasta região do interior do Estado, a “zona douradense”. Com a extinção dessa ferrovia, encampada que foi pela Paulista, todo o transporte é feito por via rodoviária com ligações diretas para São Paulo, Campinas, São Carlos, Ribeirão Bonito, Jaú, Bocaina, Araraquara, Bauru, Boa Esperança do Sul, e outras, pela SP-215 e SP-255.

Dados Históricos do Município de Dourado.

Dourado, nasceu do espírito de conquista dos homens da estirpe da fibra dos bandeirantes, as margens da estrada feita pelos ditos bandeirantes, para as suas constantes conquistas territoriais; foram sendo construídas modestas choupanas, o aglomerado humano cresceu e o pequeno burgo recebeu o nome de “Bebedouro”. Um dos mais antigos moradores do local, Capitão José Modesto de Abreu, doou uma gleba de terras incultas situadas na serra do Dourado, aonde, o Capitão José Sijus ergueu o primeiro rancho. Fatos esses ocorridos em princípios de 1880.


Grande rivalidade passou a surgir entre as duas localidades, uma tentando subjugar o crescimento da outra. O povoado recém-fundado, denominado “São João Baptista dos Dourados”, não tardou a superar em progressividade e tamanho a sua célular mater - “Bebedouro”.

Conta um jornalista de andanças pelo Estado, em busca de fontes do folclorismo brasileiro, com referências aos santos João e Pedro, o seguinte: “Do anedotário municipalista, extraímos, diz o jornalista, o caso de árduas lutas travadas entre os moradores de Bebedouro e de São João Baptista dos Dourados, pela posse da imagem e hegemonia nela simbolizado. Ambos os arraiais construiram sua capela ao Santo; e a representação desta vivia de uma para outra, ora roubada pelos bebedourenses, ora pelos douradenses. Chegou a se organizar expedições de uma lado, com guardas armados de outro, e durante muitos anos as duas povoações viveram em pé de guerra. Mas em janeiro de 1891, pelo governo republicano de Jorge Tibiriça, Decreto 122, foi criado o Distrito de paz de Dourado, e as autoridades eclesiásticas fixaram alí a residência do Santo. A seguir o Vigário de Bebedouro, Padre Antonio Luiz dos Reis França, sossegava seus paroquianos, agradecendo também São João como orago da vila. E tudo acabou em santa paz; hoje, nas comemorações, ambas as populações se visitam na noite junina, ao espocar dos foguetes e ao crepitar das fogueiras.”




Pela sua elevação a Distrito de Paz, São João Baptista dos Dourados passou a denominar-se simplesmente D O U R A D O.

Dourado, tornou-se município em 19 de maio de 1897, pela Lei Estadual nº 502, no governo de Campos Salles.

No setor de comunicações a cidade é servida pela TELESP, com toda sua infra-estrura, e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos mantém agência com a execução de todos os serviços postais.

São as seguintes as festividades municipais: 19 de Maio (Dia do Município), 24 de Junho (Dia do Padroeiro), Festa de São João Batista (Do dia 24 de Junho ao penúltimo domingo de Julho) e Corpus Christi (procissão com ruas totalmente ornamentadas).

No que tange a educação, Dourado consta com uma escola de 1º e 2º graus, uma escola de 1º grau, diversas escolas rurais (estaduais e municipais) e curso do Mobral.

Na saúde a cidade conta com um hospital e maternidade, com capacidade de 45 leitos, e um centro de saúde estadual.

Esta é, em síntese, a história de DOURADO, cujo nome alguns admitem ser pela “Serra dos Dourado”, outros pela piscosidade do peixe, finalmente pela beleza de suas tardes, verdadeiramente douradas. Não há positividade quanto aos dados.


Decreto nº 122 de 19 de janeiro de 1891.

Crêa o distrito de Paz do Dourado no município de Brotas.

O Governador do Estado, usando das attribuições conferidas pelo art. 1º do Decreto nº 861 de 13 de Outubro de 1890, explicado pelo aviso do Ministério da justiça de 9 de Dezembro findo, attendendo ao que lhe representaram moradores da capella curada de São João Baptista do Dourado, do município de Brotas, pedindo a creação ali de um distrito de paz; e considerando que aquelle curato é muito antigo, estando o povo acostumado a fazer celebrar ali casamentos, ao passo que agora tem de ir realizá-los na villa de Brotas que fica muitas léguas distante; considerando que isto, assim como os outros actos relativos ao registro civil, trazem difficuldades á população que é urgente cessarem; considerando que naquelle curato já esta creado um distrito de Subdelegaccia há muitos anos, por ser bastante desenvolvida sua população;

Decreta:

Artº. 1º- Fica creado o distrito de paz do Dourado, no município de Brotas.

Artº. 2º- O novo Distrito de paz do Dourado, compreenderá o território do antigo curato de São João Batista do Dourado, que é o mesmo do districto de subdelegacia de policia deste nome, creado por Acto de 6 de Novembro de 1885, e terá as mesmas divisas do curato, adaptadas pelo referido acto que são as actuais do distrito policial.

Artº. 3º- Revogam-se as disposições em contrário.

O Secretário do Governo o faça publicar.

Palácio do Governo do Estado de São Paulo, 19 de Janeiro de 1891.

J o r g e T i b i r i ç a


Observação: Texto redigido respeitando a ortografia da época em que foi editado.

Dados dos arquivos da Biblioteca Pública Municipal de Dourado.