terça-feira, 15 de julho de 2008

E. E. Dr. Salles Júnior

Dr. Antonio Carlos de Salles Junior.
Patrono do Colégio e Escola Normal Estadual
"Dr. Salles Junior" de Dourado.


BIOGRAFIA:
O ilustre paulista extinto nasceu em Campinas, aos 22 de janeiro de 1884 e era filho do Coronel Antonio Carlos de Salles e de Dna Ana Cantinho Salles, já falecidos.
Deixa viúva a Sra. Bartira de Pádua Salles e os filhos: Dr. Antonio Carlos de Salles Filho,
Secretário da Justiça e Secretário Interino do Governo, casado com Dona Maria Mercedes Barros de Salles;

Iolanda Salles Freire, casada com o Sr. Vitor do Amaral Freire, chefe da Assistência Técnica do Tribunal de Contas do Estado; Antonieta - Salles Junior, já falecida, deixa vários netos.
Era sobrinho e continuador político do grande presidente Campos Salles, por disposição deste.
Formou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1905, tendo sido autor do Manisfesto Acadêmico de 1905.
Foi eleito Deputado Estadual para a legislatura de 1910 a 1915, assinalando sua passagem a criação da Caixa Econômica Estadual. Deputado Federal de 1915 a 1927, o seu talento e profundo conhecimento da Administração da coisa pública revelaram-se na reforma da Lei de Tarifas, na Lei do Imposto de Renda, Unificação Internacional do Direito Cambial, da Defesa do Orçamento de Guerra, no pagamento da Moeda de Ouro, na exegese da Doutrina de Monroe, e em todas as relações do Orçamento no Código de Contabilidade Pública.
Assinou tão notável parecer sobre a Instrução Pública, que a Liga Nacional o editou e distribuiu em larga escala por todo o país. Foi membro da Comissão de Diplomacia e Tratados e da Comissão de Finanças.

No dizer do grande Calógeras, era a maior figura da bancada federal paulista, que tinha vultos como Cincinato Braga, Herculano de Freitas, Álvaro de Carvalho, Cardoso de Almeida, Villaboin e Júlio Prestes.

Dele dizia Herculano de Freitas, que era o maior de seus liderados. Em 1925 foi representante do Brasil na Conferência
Interparlamentar de Roma.

Em 1927, assumiu a Secretaria da Justiça, tendo criado o Manicômio Judiciário do Estado e reorganizado a Força Pública.

Verificando o "craque" de outubro de 1929, foi chamado a exercer concomitantemente, a pasta Fazenda, que exerceu juntamente com a da Justiça e da Segurança Pública, até 27 de março de 1930, tendo sido também presidente do Instituto do Café, ocasião em que ficou somente com a Pasta da Fazenda, que deixou em 24 de outubro de 1930.

A Revolução de 1930 respeitou-o, tendo sido o único Secretário de Estado deposto a não ser preso. Sujeito aos Tribunais de Exceção de Juntas de Sanções, recusou defender-se. Depois de 1930, cuidou da reorganização do Partido Paulista, tendo sido o seu Presidente na fase da Comissão de Emergência, ao lado de Altino Arantes, João Sampaio e Oscar Rodrigues Alves, seus companheiros de todos os tempos.

Em 9 de maio de 1938, ocupou novamente a Pasta da Fazenda, reorganizando as Finanças do Estado. Dirigiu a Pasta até 11 de novembro de 1939, ocasião em que assumiu a Presidência do Instituto de Presidência do Estado, que é a sua criação e que exerceu até junho de 1947.

É autor de diversos trabalhos parlamentares. Tribuno de renome foi advogado de nomeada e companheiro de banca de Estevão de Almeida. Estudioso de economia, finanças, história, filosofia e direito constitucional.

Escreveu "O Idealismo Republicano de Campos Salles", livro clássico de interpretação da obra política de seu ilustre antepassado e deixa entregue a impressão um notável estudo denominado "A margem da política".(Dos arquivos do estabelecimento).

São Carlos, 04/09/1973.
N.C. Lima

A Escola Estadual Dr. Salles Júnior tem seu ato de criação em 09 de fevereiro de 1953 até então denominada Ginásio Estadual de Dourado.
As modalidades de Ensino atualmente oferecidas são: Ciclo II - Ensino Fundamental (5ª a 8ª séries) Escola de Tempo Integral, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos. Porém já foram oferecidos modalidades de ensino regular, supletivo, mobral, EJA, etc, originalmente oferecidas de 1ª a 4ª séries do curso ginasial.

Gestores que passaram pela Instituição
(Nome e Período em que exerceram o cargo):
EMANUEL INNECO - 1953
LAIR FONTES PIEDRA - 1954 a 1956
LOYDE AMÁLIA FAUSTINI - 1957
MARIA MENEZES NEGRI - 1958
JOÃO GUALBERTO MAFRA MACHADO - 1959
PAULITA VASCONCELOS - 1960
ANTONIO MONTEIRO NOVO - 1961 a 1963
ADALGISA BUENO - 1964
EDMÉA DE AGOSTINI - 1965
JOAQUIM JOSÉ CALDAS DE SOUZA - 1966
MARIA APARECIDA GENOVEZI - 1967 a 1968
ANTONIO MONTEIRO NOVO - 1969 a 1974
NEWTON RAMOS DE OLIVEIRA - 1975 a 1979
MARIANNA PEREZ MUNHOZ - 1980 a 1981
ANTONIO MUNHOZ FILHO - 1982 a 1986
JOAQUIM JOSÉ CALDAS DE SOUZA - 1987
NEUSA IANHEZ BUZZUTTI - 1988
MARIANNA PEREZ MUNHOZ - 1989 a 2000
WILMA EMA CELESTINO GAYOSO - 2001
MARTHA FOSCHINI DE LIMA - 2002 a 2003
SILVIA RENATA GAZARINI - 2004
MARTHA FOSCHINI DE LIMA - 2005
RITA MARGARIDA TORRES BUZZÁ - 2005
NEUSA IANHEZ BUZZUTTI - 2005
OSWALDO FRANCELIN JUNIOR - 2005 a 2006

Escola Estadual ontem e hoje:




Vejam também neste blog: